O teste, que detecta alterações nas células do colo do útero, deve ser feito de forma preventiva e periódica por toda mulher que tem ou já teve vida sexual, especialmente entre 25 e 64 anos

 

 

O Papanicolau é considerado o exame mais importante e essencial no público feminino para prevenção contra o câncer de colo do útero. Segundo estudo internacional do British Medical Journal, a taxa de sobrevivência de mulheres com o tumor detectado pelo exame é de 92%, contra 66% das que são diagnosticadas apenas pelos sintomas. Para se ter uma ideia da gravidade, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de colo do útero é o terceiro mais frequente nas mulheres e o quarto com maior causa de morte.

Saiba mais: https://www.bmj.com/

Também conhecido como Colpocitologia Oncológia, o Papanicolau analisa as células da região do colo do útero, com o objetivo de identificar lesões ou alterações no tecido que indiquem a presença do HPV (Papilomavírus Humano), infecções vaginais, sinais precoces de tumores e outras ISTs (infecções sexualmente transmissíveis), como a candidíase. O exame deve ser  feito periodicamente, especialmente, em todas as mulheres sexualmente ativas entre 25 e 64 anos, sendo ainda mais recomendado realizá-lo uma vez ao ano.

 

Como é feito?

 

A mulher se deita na posição ginecológica, com as pernas abertas e apoiadas por um suporte, e o médico introduz o espéculo para afastar  as paredes vaginais acessar o colo uterino ( “ponta” do útero que está na vagina) . O exame pode ser um pouco incômodo, mas é bastante rápido, durando poucos minutos.

 

Durante essa etapa a ginecologista realiza uma inspeção visual do colo do útero e, em seguida, faz uma pequena escamação da superfície externa e interna da região com uma espátula de madeira e uma escovinha, para a coleta das células locais.

 

Como orientações para antes do exame, é necessário que a paciente não tenha tido relação sexual nas 72 horas anteriores; não tenha utilizado duchas de higiene íntima; e não tenha passado cremes ou lubrificantes vaginais. A coleta ainda deve ser feita entre o décimo e vigésimo dia após o primeiro dia da última menstruação.Retirar

 

Lembrando que o Papanicolau só pode ser  está indicado para mulheres que já tenham iniciado sua vida sexual.

 

Resultados

 

Após alguns dias de análise em laboratório, os resultados detectam a presença anormalidades nas nas células  além  de bactérias, fungos.  Existem seis possíveis diagnósticos:

 

– Colo do útero normal e saudável

– Presença de alterações benignas nas células (inflamação vaginal)

– NIC 1, 2 ou 3 ou LSIL, que significa alterações nas células do colo do útero

– NIC 3 ou HSIL, que indica provável início do câncer

– Presença do câncer

– Amostra insatisfatória para diagnóstico

 

A ginecologista indicará o tratamento ou a realização de novo exame após o resultado.

 

Sinais de alerta

Geralmente, o câncer do colo do útero não apresenta sintomas claros. A melhor forma de prevenção é realizar periodicamente o exame Papanicolau. Porém, em alguns casos mais avançados, a paciente apresenta sinais de alerta claros que podem indicar a presença da doença.

 

– Secreção, corrimento ou sangramento vaginal incomum

– Sangramento leve fora do período menstrual

– Sangramento ou dor após relação sexual

– Sangramento ou dor após ducha íntima ou exame ginecológico

 

O acompanhamento com um profissional  médico previne e antecipa o diagnóstico e tratamento de qualquer doença possível.

 

Quando fazer

 

Como já mencionado, o exame Papanicolau é o exame mais importante e essencial no público de mulheres sexualmente ativas, a partir dos 25 anos ou do início da vida sexual. De acordo com recomendações do Ministério da Saúde, a paciente deve realizar o procedimento durante dois anos seguidos e, caso o resultado não apresentar nenhuma anormalidade, as próximas coletas podem ser feitas em tempo mais espaçado, de acordo com orientações do médico ginecologista. Já para mulheres que já tiveram HPV ou outras alterações, a periodicidade deve ser anual.

 

 

O acompanhamento profissional  médico contribui para a segurança e o bem-estar e da mulher. A Clínica Dra. Ana Luiza está aqui para te ajudar.