Atendimento: (61) 3443-4444 / (61) 3443-6363 / (61) 3541-4443

Estou com herpes genital, e agora?

A Herpes é uma infecção sexualmente transmissível causada pelo vírus Herpes simplex (também conhecido como HSV), que pode ser transmitido de uma pessoa para outra por meio de relações sexuais sem preservativo ou pelo contato com lesões causadas pelo vírus na região genital, oral ou pele.  

O principal sinal de infecção pelo vírus do herpes é o aparecimento de lesões tipo diminutas “bolinhas”, que podem causar dor e desconforto e serem acompanhadas por outros sintomas gerais, como mal estar, febre e dores musculares.

 É importante consultar um ginecologista assim que for identificada a presença de uma ferida na região genital, para que seja iniciado o tratamento para reduzir a taxa de reprodução do vírus, tratar as lesões e prevenir a transmissão.

Sintomas 

Os sintomas do herpes genital podem aparecer de 10 a 15 dias do contato com o vírus, sendo os principais:

  • Aparecimento de pequenas bolhas na região genital, que estouram e formam lesões abertas;
  • Vazamento de líquido pelas feridas;
  • Vermelhidão local;
  • Dor e coceira na região genital;
  • Desconforto para urinar e/ ou defecar, dependendo do local das feridas.

 

Os sintomas do herpes genital geralmente aparecem na vulva, mas também podem aparecer na área vaginal, colo do útero e perto do ânus. 

Diagnóstico 

O diagnóstico inicial do herpes genital é feito pelo médico a partir da avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela paciente. Caso seja identificada a presença de lesões sugestivas de herpes genital, pode ser solicitada a realização de exames moleculares ou sorológicos para confirmar o diagnóstico, o que pode ser feito através de uma amostra de sangue ou por meio da coleta da secreção da ferida.

Transmissão 

A principal forma de transmissão do herpes genital é por meio da sexo desprotegido, ou seja, sem o uso de preservativo, seja vaginal, anal ou oral. Além disso, o vírus pode ser transmitido por meio do contato com a secreção das feridas ou através do contato com a secreção vaginal ou peniana de uma pessoa com infecção ativa pelo Herpes simplex

Tratamento 

O tratamento para herpes genital deve ser orientado por um médico, sendo normalmente recomendado o uso de comprimidos antivirais, por cerca de 7 dias ou de acordo com a orientação médica.

Além disso, em alguns casos pode ser recomendado o uso de pomadas, que devem ser aplicadas diretamente nas feridas, com propriedades antivirais, que ajudam a reduzir a taxa de multiplicação do vírus, aliviar os sintomas e evitar a transmissão da doença. 

Tem cura?

A herpes genital não tem cura, já que o vírus não consegue ser eliminado do corpo, permanecendo nas células na sua forma latente e podendo ser ativado quando o sistema imunológico estiver enfraquecido.

Apesar de não ter cura, é possível controlar os sintomas e diminuir o risco de transmissão do vírus para outras pessoas através da realização do tratamento indicado pelo médico. 

Prevenção

A principal forma de prevenção do herpes genital é através do uso de preservativo em todas as relações sexuais, evitar ter relações sexuais com pessoas que apresentam lesões e evitar o contato com secreções vaginais e penianas.