Atendimento: (61) 3443-4444 / (61) 3443-6363 / (61) 3541-4443

É possível manter uma vida sexual ativa após a menopausa?

Vale deixar claro que “a menopausa cessa a capacidade reprodutiva do corpo da mulher, mas não termina com a capacidade de ter orgasmo e prazer sexual”

A menopausa é uma preocupação que ronda as mulheres após os 45 anos (ou até antes). E não só por todas as alterações hormonais que levam a sintomas como insônia, calor e irritação, mas pelo impacto que essa mudança pode ter na vida sexual.

Para saber como lidar com esse processo e não deixar que ele seja um fantasma para o sexo, veja estas dicas:

  1. Não pense que a libido está condenada após a menopausa

A maioria das mulheres sente mudança no desejo por conta das variações hormonais do período, como a queda dos níveis de estrogênio e testosterona. Entretanto, há formas de prevenir a disfunção sexual por conta dessa alteração.

A abordagem da vida sexual deve fazer parte das consultas ginecológicas e, ao sinal de que algo está atrapalhando, é preciso explorar e tratar se for preciso. Com a prevenção da saúde sexual pré-menopausa, a mulher não vai acumular problemas e, assim, poderá garantir uma boa vida sexual pós-menopausa.

  1. Procure um tratamento adequado e personalizado para você

Existem diversos caminhos para tratar a menopausa e o mais popular é a reposição hormonal personalizada. Mas, para mulheres que não podem receber hormônio, há alternativas.

Outra saída para algumas mulheres que têm contraindicação de reposição hormonal sistêmica  é o tratamento local na vagina e no clitóris.

  1. Ressecamento vaginal está diretamente ligado ao desejo

A falta de lubrificação é um dos fatores mais marcantes e desagradáveis para as mulheres na menopausa. Porém, não adianta encontrar o melhor tratamento, se a mulher não for estimulada para se entregar e viver a experiência sexual.

  1. Aproveite para (re)descobrir zonas erógenas além da vagina

Conhecer o próprio corpo é fundamental para uma vida sexual plena em qualquer idade. Mas após a menopausa, ir além do clitóris e da vagina como um todo, é ainda mais importante.

Esse encontro consigo mesma dará mais segurança para saber como quer viver uma relação a dois. Nosso corpo é cheio de zonas erógenas, basta identificá-las. 

  1. Experimente coisas novas a dois

A menopausa é um bom momento para o casal descobrir novos caminhos para sentirem prazer juntos, além da penetração.

  1. Estar na menopausa não é atestado de falta de prazer

É comum mulheres passarem a ter uma vida sexual mais satisfatória depois da menopausa por cessarem as preocupações com  gravidez e métodos contraceptivos. Para isso, entretanto, também é necessário preservar a saúde sexual durante toda a vida. A maturidade, o conhecimento do próprio corpo e a parceria adequada trazem autoconfiança suficiente para manter e até melhorar a qualidade do prazer sexual.

  1. Você, parceiro, precisa entender o momento

Essa vale para todos os parceiros. Mas no caso dos homens, que também passam pela andropausa e sentem essa diminuição do desejo sexual após os 50, é ainda mais importante colocar a parceria no nível máximo e entender que elas sentem mais essa transição.

Gostou das dicas? Não deixe de acompanhar meu blog e ter acesso a mais informações.