Sentir dores durante o sexo não é normal e necessita de acompanhamento médico

 

A relação sexual deve ser um momento prazeroso, no qual os parceiros consigam desfrutar e aproveitar a intimidade de forma segura, saudável e excitante. Entretanto, ainda existe um tabu mundial quando o tema é sexo. Homens e, principalmente, mulheres muitas vezes não se sentem à vontade falando sobre o assunto e escondem até mesmo incômodos que sentem durante o ato sexual. Segundo pesquisa do Programa de Estudos em Sexualidade (ProSex) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), 18% das mulheres brasileiras sentem dor na relação sexual. O índice é similar ao dos Estados Unidos, no qual 15% das norte-americanas passam a vida inteira tendo relações com dor, de acordo com dados do DSM-5 (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais), realizado pela Associação Americana de Psiquiatria.

Sentir dor durante a relação sexual não deve ser tratado como normalidade e deve ser investigado ao primeiro sinal de incômodo. Em grande parte dos casos, as dores, também chamada de dispareunia, são causadas por infecções bacterianas ou virais, alterações anatômicas, causas musculares, neurológicas ou, em alguns casos por fatores psicológicos.

Classificações e sintomas

Muitas mulheres ainda acreditam que a dor na relação sexual é algo normal, pois sempre a sentiram e nunca procuraram saber se essa intensidade poderia ser algo mais grave. A dispareunia se manifesta como ardência, podendo aparecer parte externa da vagina, especialmente na vulva  ou durante a penetração. Inclui o mal-estar com introdução de absorventes internos ou vibradores ou após o sexo, podendo durar horas. Pode se manifestar como uma cólica. Ela  pode ser  classificada em dois níveis ou tipos:

  • Superficial: quando a dor ocorre, geralmente, no momento da penetração e em volta da vagina;
  • Profunda: quando a dor é sentida durante o movimento peniano, já dentro da pelve.

Causas da Dor na Relação Sexual

Como foi dito, a dor durante o ato sexual pode ser causada por infecções, problemas de saúde ou fatores emocionais. Entre os motivos mais apresentados, estão:

  • Pouca lubrificação vaginal
  • Vaginismo
  • Infecções do trato urinário
  • Feridas no colo do útero
  • Doenças de pele
  • Distúrbios da tireoide
  • Câncer
  • Artrite
  • Diabetes
  • Lesões ou traumas ocasionados por parto, cirurgias ou acidentes
  • Medicamentos incorretos ou em dosagem exagerada, como anticoncepcionais
  • Inflamação na vagina (vaginite)
  • Endometriose
  • Cistite
  • Menopausa
  • Problemas no relacionamento
  • Estresse
  • Vergonha
  • Experiência traumática, como abuso sexual ou estupro

Para identificar a real causa, o médico especialista faz testes e avalia de onde o estimulo doloroso surge.

Tratamentos para Dor na Relação Sexual

O tratamento vai variar e depende do quadro clínico diagnosticado, após exames e consultas com o médico. Entre as opções estão do simples uso de pomadas lubrificantes, terapias hormonais, acompanhamentos psicológicos, até cirurgias.

O primeiro profissional a ser procurado deve ser  o médico  especialista em ginecologia, pois ele irá verificar se existe algum tipo de doença que esteja causando a dor durante a relação sexual e, posteriormente, indicar o melhor método para tratar o sintoma.

Procure um especialista

A recomendação inicial é procurar a ajuda de um médico especialista. O adiamento dessa busca pode contribuir para agravar os sintomas ou até mesmo tornar o quadro irreversível.

Se você está sentindo dor na relação sexual, entre em contato para procedermos à investigação da causa, aliviar e tratar esse problema. O tratamento precoce e bem feito pode ajudar a vida sexual, a intimidade emocional e a autoimagem.

ENTRE EM CONTATO CONOSCO PARA RECEBER O MELHOR TRATAMENTO

Resumo Científico Dor na Relação Sexual