PRÉ-NATAL: O INÍCIO DA GESTAÇÃO

>>PRÉ-NATAL: O INÍCIO DA GESTAÇÃO

PRÉ-NATAL: O INÍCIO DA GESTAÇÃO

O ideal é que o casal que deseje uma gestação consultasse a obstetra seis(6) meses antes de interromper o método contraceptivo para uma avaliação completa da saúde, aplicação de vacinas, coleta do colpocitológico (Papanicolau), tratamento de enfermidades presentes, receber suplementos vitamínicos indicados e orientação sobre os cuidados necessários caso ocorra a concepção.

Com a descoberta da gravidez a futura mamãe deve dar inicio aos procedimentos médicos conhecidos como “pré-natal” e com isso garantir que ela e o bebê cheguem, com saúde e segurança, ao momento do parto. É fundamental que o inicio do acompanhamento não demore, pois muitos exames devem ser feitos logo nas primeiras semanas de gestação.

Os exames obrigatórios realizados durante o pré-natal servem para cuidar da saúde de mãe e filho e acompanhar de perto o desenvolvimento do bebê.

As futuras mamães devem ficar atentas aos exames e em que fase da gestação eles devem ser realizados.

Abaixo temos a rotina médica de um pré-natal:

*Sangue – Assim que for iniciado o pré-natal

Tem como função determinar o tipo sanguíneo da paciente, detectar possíveis infecções (HIV e Hepatite A, B e C), verificar se a gestante não está anêmica, dosar os níveis de açúcar no sangue e definir os riscos de contrair doenças como rubéola, toxoplasmose e citomegalovirus. Ainda com esse exame é possível prevenir o parto prematuro e alertar para doenças hipertensivas.
Ele será repetido geralmente mais uma vez durante a gravidez.

*Urina – Assim que for iniciado o pré-natal

Detectar eventuais infecções e a presença de proteínas que podem indicar a pré-disposição a desenvolver pré-eclampsia. Muito útil as gestantes diabéticas.

*Fezes – Assim que for iniciado o pré-natal

Investigar a presença de parasitas no intestino, que podem provocar entre outros problemas a anemia.

*Ultrassonografia intravaginal – 5ª a 8ª semana

Tem como principal função visualizar o embrião e o saco gestacional, calcular o tempo da gravidez e a provável data do parto. Se for realizado após a sexta semana, possibilita ouvir os batimentos cardíacos do embrião.

*Ultrassonografia de translucência nucal – 11ª a 14ª semana

O objetivo desse exame é a medição da espessura de um fluido entre a pele e a gordura da nuca do bebê bem como a presença do osso nasal e o fluxo sanguíneo no embrião e no útero.
O resultado aponta quais as chances de haver problemas de saúde com a criança, como a síndrome de Down e outras doenças cromossômicas.

*Ultrassonografia morfológica – 20ª a 22ª semana

Medir o feto e estimar seu peso, e ainda analisar detalhadamente os órgãos do bebê.

*Triagem de diabetes gestacional – 24ª a 28ª semanas

Também conhecido como curva glicêmica, ele verifica se a paciente desenvolveu diabetes gestacional, uma doença que requer atenção e cuidados especiais e nos casos mais sérios até antecipação do parto.

*Ultrassonografia do terceiro trimestre – Varia

Esse exame é importante para acompanhar o tamanho, o peso e a posição do feto. Avalia ainda a maturidade da placenta e a quantidade do líquido amniótico e dependendo da gravidez (se for de risco) esse exame poderá ocorrer mais de uma vez.

Em relação à periodicidade das consultas geralmente a paciente é orientada a retornar ao consultório mensalmente até o sétimo mês de gravidez e à partir oitavo, as visitas serão quinzenais e no nono e último mês, o encontro será semanal. Na consulta a gestante é examinada, os exames analisados e interpretados e são prescritos medicamentos ou suplementos de acordo às necessidades individuais. Decisões importantes são tomadas a cada consulta definindo as condutas mais adequadas para a mãe e o bebê. A presença do pai é sempre bem vinda durante o pré-natal e o parto para sua participação e conhecimento de todo o processo até o nascimento do bebê.

2018-07-11T20:36:32+00:00