O HPV E SEUS TRATAMENTOS

>, Não categorizado>O HPV E SEUS TRATAMENTOS

O HPV E SEUS TRATAMENTOS

Reportagem da Dra. Ana Luiza publicada no Correio Braziliense no dia 19/05/2016 sobre HPV e seus tratamentos.

Como se adquire o HPV?
O HPV (human paipiloma vírus) é altamente contagioso sendo possível adquiri-lo numa única exposição. O vírus se instala nas células humanas durante o ato sexual ou no contato com pele ou objetos infectados. Estima-se que cerca de 80 % da população sexualmente ativa entre em contato com um ou mais tipos do vírus do papiloma humano (HPV) durante a vida. Segundo a OMS ocorrem 114 milhões de relações sexuais diariamente e 356 mil novas infecções genitais por dia sendo a infecção pelo vírus do papiloma humano (HPV) a mais frequente.

O HPV causa câncer do colo do útero?
Existem vários tipos de vírus do HPV. A maioria das infecções é eliminada pelo sistema imune e não desenvolve sinais ou sintomas no ser humano. Alguns tipos do vírus podem causar condilomas (verrugas), e outros podem causar câncer genital ou anal.

No Brasil ocorrem cerca de 19 mil casos de câncer de colo do útero ao ano. Foram identificados vários fatores que predispõem a ocorrência de câncer nas mulheres: infecção por HPV (agente); número de parceiros sexuais; outras doenças sexualmente transmissíveis; paridade (imunossupressão na gravidez e modificações do colo do útero na gravidez e parto); anticoncepcionais; fatores imunitários locais e sistêmicos (idade da primeira relação sexual, tabagismo, infecção por HIV, imunossupressão por transplante, lúpus ou tratamento com corticoides), não realizar consultas (prevenção) e variantes genéticas do indivíduo.

HPV significa infidelidade?
A infecção por HPV em um dos parceiros não significa necessariamente que houve infidelidade no relacionamento. Isso porque o vírus fica latente (sem manifestações clínicas ou citológicas) nas células da mucosa ou pele genitais, por longos períodos de tempo. Normalmente não se sabe quando ou onde a pessoa foi contaminada, então, caso um dos parceiros tenha condilomas genitais, ambos se beneficiarão com o tratamento e rastreamento de outras DST, se detectadas. Pessoas com condilomas devem avisar os parceiros e evitar relações sexuais enquanto apresentarem as lesões.

HPV causa infertilidade?
A infecção por HPV não afeta a fertilidade ou a gravidez embora possa infectar o bebê no momento do parto. Algumas crianças infectadas irão desenvolver condilomas na laringe.

Como Saber se tenho HPV?
Presença de verrugas na genitália ou anus (forma clínica), pelo exame de citologia e/ou colposcopia (subclínica) ou detecção do DNA HPV em células do indivíduo (latente).

Todo HPV tem que ser tratado?
Pacientes jovens, com alterações celulares de baixo grau, informadas pelo exame de citologia, e sem lesões clínicas, podem apenas repetir a citologia com intervalo de 6 meses até a normalização do exame. Em casos de alterações persistentes ou de alto grau deve-se realizar o exame de colposcopia e, se necessário, biópsia.

Qual o tratamento das lesões?
Os tratamentos podem ser realizados no consultório médico, com anestésicos tópicos ou locais, sem necessidade de internação hospitalar na maioria dos casos. É preferível que seja realizado por ginecologista qualificado para o tratamento do HPV e, mesmo assim, as lesões podem reaparecer, por isso a importância de consultas periódicas. Entre os vários métodos utilizados estão à aplicação de ácido, criocauterização, cirurgia de alta frequência (CAF) e Laser CO2. Para as lesões iniciais em colo basta cauterização ou vaporização com Laser. Para as lesões mais avançadas indica-se a conização (retirada de fragmento do colo uterino) com alça ou Laser.

O Laser pode ser utilizado no colo e em todas as lesões induzidas pelo HPV. É o método mais efetivo para o tratamento de lesões vaginais, vulvares, penianas e mulheres gravidas. A precisão e o baixo risco de infecção aliam-se à eficácia de mais de 90% com uma única aplicação. A cicatrização de modo geral é muito rápida e sem deixar marcas.

Como prevenir?
A vacinação é muito eficaz até mesmo na idade adulta para evitar novas infecções. O uso do preservativo diminui significativamente a chance de transmissão do HPV, porém não completamente porque não cobre os genitais externos e o anus. Suplementos de determinadas vitaminas e minerais e fitoterápicos ajudam o sistema imunológico no combate ao vírus e não fumar. O seu ginecologista ou urologista saberá orientar a melhor conduta para seu caso.

2018-07-11T16:25:34+00:00